B I B L I O T E C A ± T Z I K I . N E T
T I T U L O :
O Japão É Um Lugar Estranho
A U T O R :
Peter Carey
E D I T O R A :
Tinta da China
G É N E R O:
Viagens
P Á G I N A S :
176
L I N G U A :
Viagens
E T I Q U E T A S :
manga, Japão, Viagens
S I N Ó P S E :
Peter Carey nasceu em 1943, na pequena cidade australiana de Bacchus Marsh. Em Melbourne, teve uma breve experiência universitária (estudou Ciências na Monash University) e iniciou-se como «copywriter». O trabalho enquanto publicitário, que só abandonaria definitivamente em 1990, serviu-lhe de base de sustento, enquanto aprofundava os seus interesses literários e se familiarizava com escritores como Joyce, Beckett, Kafka e Faulkner. Em 1964 começou a escrever os primeiros contos e alguns romances não publicados. Depois de viajar, no final da década de 60, pela Europa e pelo Médio Oriente, instalou-se em Sidney, onde se manteve em agências de publicidade. Em 1976, juntou-se a uma «comunidade alternativa», perto da cidade de Brisbane, experiência reflectida no romance His Illegal Self (2008). Foi por essa altura que escreveu Bliss, o primeiro romance que publicou (1981). Ainda do período em que viveu na Austrália datam os romances Illywacker (1985) e Oscar e Lucinda (1988), este último vencedor do Booker Prize. Em 1990, mudou-se para Nova Iorque, onde se tornaria o escritor australiano internacionalmente mais celebrado, desempenhando um papel de reflexão crítica sobre a identidade e a história do seu país. Tem publicado desde então vários livros, sobretudo de ficção, dos quais se destacam Jack Maggs (1997), A Verdadeira História do Bando de Ned Kelly (2001). Ambos foram distinguidos pelo Commonwealth Writers Prize e o último granjeou-lhe o segundo Booker Prize. O Japão É Um Lugar Estranho foi publicado originalmente em 2005.